As primícias são do Senhor!

Provérbios 3:9, Romanos 11:16
Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda;
Se as primícias são santas, também a massa o é; e se a raiz é santa, também os ramos o são

Vida devocional é o centro da comunhão com Deus, a fonte do poder espiritual, a preparação para o domínio próprio, a resistência aos apelos do ego e à predominância sobre a natureza carnal. Através desse exercício constante temos um relacionamento com Deus, uma intimidade que melhor nos capacita compreendermos a Deus e O convida para agir livremente em nossas vidas.
Por isso, o inimigo investe maciçamente contra a vida devocional. Ela é o alimento que mortifica as nossas concupiscências, nos sustenta nos maus momentos e fortalece na guerra espiritual.
A principal arma do inimigo contra a vida devocional são as nossas inquietações. Os anseios humanos e as ofertas do mundo fazem o coração de cada um não se submeter ao Evangelho.
A segunda arma é a correria do cotidiano, as escolhas nem sempre são as melhores e as ações não seguem o caminho certo. A coletividade nos leva à “porta larga”, por isso tenha cuidado com as multidões. Se eu deixasse a vida me levar, estaria perdido. Quanto menos reflexão, maior a possibilidade de errar. Enganamos-nos adiando o tempo para Deus, por causa das nossas preocupações. Quando a nossa força é como “fogo de palha”, qualquer meio poderá ser usado pelo inimigo para nos abater, pois não estamos sóbrios e sim, empolgados. Toda excitação e obstinação provêm da carne.
A terceira arma do inimigo é a sua fúria contra o trabalho de Deus; todo aquele que tem um ministério cristão e se propõe a frutificar para o Reino de Deus, é perseguido diretamente ou através de outras pessoas. Se incomodarmos o reino das trevas, seremos perseguidos com os meios comuns ou em nossos pontos fracos, seja em nossa carne ou através das circunstâncias e o inimigo tentará nos parar. As incumbências ministeriais podem trazer realização e fortalecer a fé na obra, mas também trarão as estratégias inimigas preparadas contra nós e ele saberá esperar o melhor momento: quando estamos bastante acomodados. As nossas “ocupações cristãs” não poderão suprir o alimento que precisamos para viver em espírito, somente uma vida devocional constante: leitura, oração, meditação e mortificação da carne, poderão tornar o coração do crente semelhante ao de Jesus (mente limpa, coração manso, ânimo e disposição para servir, resistência ao mal, poder espiritual).
A solução é cumprir o seu mandamento: dê ao Senhor as primeiras coisas, a melhor parte, porque tudo aquilo que é prioritário frutifica melhor. Por isso, o cristão moderno está vulnerável ao inimigo, está com as prioridades erradas, não semeando no Espírito, assim vive frustrado num conflito de valores, não vive o que prega, não recebe o que espera, não toma posse do que lhe é dado. O cristão moderno precisa voltar para os fundamentos, se desvincular deste mundo passageiro para ter uma vida em paz e vitoriosa com Cristo Jesus.

2 Comentários

  1. benção de DEUS essa mensagem, muito bom poder olhar para mensagens abençoadas que edificam nossas vidas e alimentam nossas almas..

  2. é uma benção!!!!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>